quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

PASTORAL CATEQUÉTICA

"Brilhaste e resplandeceste diante de mim, e expulsaste dos meus olhos a cegueira. Exalaste o teu Espírito e aspirei o teu perfume, e desejei-te. Saboreei-te, e agora tenho fome e sede de ti. Tocaste-me, e abrasei-me na tua paz” (Santo Agostinho, Confissões X,27,38).
Introdução:

A palavra "PASTORAL" deriva de PASTOR. Seu significado está estreitamente ligado à alegoria do "Bom Pastor". Jesus intitulou-se pastor das ovelhas. A pastoral, portanto está diretamente ligada a ação do pastor no cuidado das ovelhas.
Trabalho pastoral, portanto, é toda a tarefa vocacional específica de serviço desenvolvida pela comunidade local, a fim de contribuir no processo de evangelização, transformando os reinos deste mundo, no reino de nosso Senhor Jesus Cristo.
CATEQUÉTICA= “é a Ciência (enquanto estudo organizado dos conteúdos do Creio) e Arte (inclui a simpatia e a criatividade entre educando e educador) do ensinamento e da aprendizagem da catequese”.
Significado Pastoral Catequética: Ação fundamental de todo processo de Evangelização. Evangelizar constitui um processo amplo e complexo, em cujo corpo se encontra a catequese, como um dos seus momentos característicos.
Evangelizar é fazer chegar a Boa Nova a todos e a Boa Nova que Jesus anuncia é o Reino de Deus e a salvação para toda a humanidade.
Viver como Jesus é também um projeto de todos os cristãos evangelizador.
Para ser verdadeiro evangelizador, é necessário deixar-se evangelizar, sendo ouvinte atento ao que Deus fala. Acolher a palavra é aceita-la como Palavra de Deus que está produzindo efeito em nós e entre nós.
O evangelizador deve anunciar o Evangelho com vibração, entusiasmo e alegria, adaptar as diferentes ferramentas de hoje e de amanhã e de sempre para que a Palavra de Deus se torne fonte de inspiração para a vida das pessoas e para construção da sociedade.
Evangelizar é também anunciar a Boa Nova como fonte de esperança no meio de tantos conflitos que surgem no coração do homem e na sociedade desigual que impede a realização do Projeto de Deus. Evangelizar é suscitar a esperança de novos tempos de Justiça e Paz.
Não basta falar de Deus é necessário testemunhá-lo e dar exemplo através de uma vida de santidade encarnada em nossos dias. O testemunho da vida é a primeira e insubstituível forma de missão.
A evangelização exige a inculturação da fé e o respeito pelos valores próprios de cada grupo humano. Neste sentido a religiosidade popular é um caminho privilegiado de evangelização e nela os pobres manifestam seu potencial evangelizador.
A Igreja existe para evangelizar, isto é, para levar a Boa Nova a todas as parcelas da humanidade, em qualquer meio e latitude, pelo seu influxo transformá-las a partir de dentro e tornar nova a própria humanidade.
Proclamai (MC 16, 15), fazei discípulos e ensinai, sereis minhas testemunhas, batizai, fazei isto em minha memória. (LC 22, 19), amai-vos uns aos outros (JO 15, 12). Anuncio, testemunho, ensinamento, sacramentos, amor ao próximo, fazer discípulos: todos estes aspectos são vias e meios para a transmissão do único Evangelho, e constituem os elementos da evangelização.
Os agentes evangelizadores devem saber agir com a visão global da realidade humana e identifica-la com o conjunto da missão da Igreja.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário